Baixe o Adobe Flash Player

'Chan Kowk Wai ou Chen Guo Wei'

O Grão-Mestre Chan Kowk Wai nasceu em Taishan, província de Canton, China. Pouquíssimas crianças demonstraram seu imenso interesse em Wushu (artes marciais).

Aos quatro anos de idade, Chan costumava observar escondido ao instrutor da vila e mais tarde treinar o que tinha visto de memória. Não demorou para um aluno do mestre descobri-lo e reconhecer as formas do estilo. Chan foi então levado diante do mestre. Este, longe de repreendê-lo, pediu a Chan que mostrasse o que aprendeu dos muitos dias de espionagem. O mestre ficou realmente impressionado pela habilidade natural de Chan e decidiu aceitá-lo como aluno. Assim Chan Kowk Wai iniciou sua trilha de aprendizado nas artes marciais aprendendo Cailifo (Choy Li Fut) orientado pelo mestre Chen Sheng. Chan Kowk Wai treinou uma versão pura do estilo Cailifo por dez anos.

Nos últimos dias da antiga República da China (1912-1949) e início da República Popular da China, ocorreram muitos problemas políticos. A família de Chan Kowk Wai decidiu emigrar para Hong Kong. Lá Chan continuou seu treinamento com mestre Ma Jian Feng [Ma Kim Fang] do sistema Luohan Quan. Chan praticou este estilo desta importante escola de artes marciais com afinco. Ele já era um artista marcial habilidoso quando Yan Shang Wu chegou em Hong Kong em 1952. Ma Jian Feng introduziu Yan Shang Wu a Chan no mesmo dia em que Yan Shang Wu chegou a Hong Kong. Yan Shang Wu, o aluno número um de Gu Ru Zhang, estabeleceu-se na casa da família de Chan Kowk Wai.

Yan aceitou Chan como aluno, mediante rigorosas regras de treinamento. Chan foi o primeiro e melhor aluno de Yan Shang Wu. Yan apelidou Chan Kowk Wai de "Cabeça de Leão". Durante alguns anos as aulas que Yan Shang Wu ministrou em Hong Kong eram exclusivas para Chan Kowk Wai, irmãos, tios e alguns amigos. Yan Shang Wu ensinava inicialmente Cailifo antes de ensinar a seus alunos o sistema Bei Shaolin Quan Men. Por dez anos Chan Kowk Wai sacrificou sua vida social, amizades e paixões para dedicar-se exclusivamente na continuidade dos passos de seu mestre no aprendizado de Bei Shaolin Quan Men.

Dentre outros mestres de quem Chan Kowk Wai aprendeu se incluem Huang Han Xun (Wong Hon Fan) "Rei do louva-a-deus" do estilo de Louva-a-deus Sete Estrelas (Ton Lon), Zhang Zhan Wen [Chian Jin Man] de Gárra de Águia, e Zhen Yao Chao (Zhen Zhuo Wang), um mestre em medicina e herdeiro da linhagem de (Hung Sing Choy Li Fut) Fozhang  Xiong Sheng Cailifo.

Chan Kowk Wai chegou ao Brasil em 1960, para introduzir o Gongfu (Kungfu) na América do Sul. Chan participou da formação do Centro Social Chinês, no qual deu aulas por 12 anos. Também ministrou Gongfu na Universidade de São Paulo - USP por sete anos. Chan é considerado o Pai do Gongfu Brasileiro e é respeitado por todos os seus colegas. Em 1972, fundou a Academia Sino Brasileira de Kungfu, uma associação que figura como o núcleo de centenas de milhares de praticantes por todo o Brasil, além Estados Unidos, Argentina, Espanha, Chile entre outros países.

Fundou a Confederação Brasileira de Wushu/Kung Fu, a Federação Paulista de Wushu/Kung Fu e organizou a primeira equipe brasileira a participar do Segundo Campeonato Internacional em 1986 em Tianjin na China.

Chan Kowk Wai tem reconhecida fama nas associações de Kung Fu de Hong Kong. Ele foi o primeiro mestre a mostrar a força da Palma de Ferro através de seu aluno Chen Ming Hua, o qual quebrou uma pilha de 23 tijolos não espaçados e apoiados diretamente no solo. Este acontecimento foi publicado por uma das melhores revistas de Wushu de Hong Kong.

Aos 20 anos de idade, Chan Kowk Wai treinava 18 horas por dia, sete dias por semana. Atualmente com mais de 60 anos, ainda treina e ensina diariamente no Brasil e tem feito isto por mais de 30 anos. Chan Kowk Wai é um homem bastante humilde que ensina o Wushu tradicional além dos limites por amor pela arte. Ele doa seu coração por completo por sua arte e seus alunos. Ele é um homem elegante e está disposto a dividir tudo o que sabe com aqueles dispostos a treinar. Seu lema diário é "Treinar, treinar, treinar." Chan Kowk Wai vive seu Wushu. Não é apenas uma atividade que executa ou algo que ensina.

Em seus muitos anos de treinamento, Chan Kowk Wai mostrou muitas habilidades em seu aprendizado além de grande dedicação às artes marciais. Quando Chan Kowk chegou ao Brasil, um grupo de cerca de 20 assaltantes atacou-o assim que ele desembarcou. Uma vez que Chan Kowk Wai era um homem magro e de aparência frágil, os bandidos pensaram que seria um alvo fácil. Esta falsa crença rapidamente desvaneceu-se quando Chan escapou da situação, deixando os bandidos machucados e sem condições de causar mais danos. Aos 50 anos, Chan Kowk Wai caminhava casualmente quando um artista marcial rival atacou-o pelas costas. Chan Kowk Wai girou e desferiu um ataque de um dedo que derrubou seu rival paralisado. (Chan aplicou massagem ao homem machucado, que mais tarde recuperou-se.)

Em outra ocasião, enquanto demonstrava uma aplicação de Yang Taijiquan, da linhagem Yang Pan-hou, em um aluno muito forte, o estudante notou que se sentia atordoado. Chan Kowk Wai apenas aplicou sua palma na nuca do aluno. Durante a hora que se seguiu a respiração do aluno tornou-se mais difícil até que sem conseguir respirar teve que se sentar. Chan Kowk Wai, notando o aluno agarrando a própria garganta, socorreu o estudante com massagem terapêutica. Outra história envolve um dos alunos mais queridos da academia. Na primeira vez que este aluno encontrou Chan Kowk Wai, o aluno era um lutador de rua. Ele queria ver se Chan Kowk Wai era realmente tão habilidoso como dizia, então desafiou Chan a um combate. Chan Kowk Wai disse que concordava, mas com a condição de que ele primeiro treinasse com ele durante um ano. O desafiante aceitou. Um ano depois o aluno aproximou-se de Chan Kowk Wai e novamente o desafiou. Chan Kowk Wai aceitou. O aluno atacou e a última recordação que tem era se ver sentado de frente para a parede. Chan Kowk Wai havia se movido tão hábil e rapidamente que o estudante foi arremetido contra a parede. Chan Kowk Wai disse então, "Você ainda precisa praticar mais".