Baixe o Adobe Flash Player

Yang Shi Taijiquan / Yeung Sik Tai Gik Kuen / Tai Kek Kuen

Estilo de história, fundamentos e aplicações controversas e mal-interpretadas, o Taijiquan (Tai Chi Chuan) é um dos estilos mais complexos da arte marcial chinesa. Existem duas versões para a história da criação do estilo; a primeira tem como personagem central Zhang Sanfeng e a segunda com Chen Wangting. Zhang Sanfeng realmente existiu, mas ninguém pode afirmar quando, porque existiram duas pessoas com o mesmo nome, um lutador que viveu na dinastia Song e o outro um monge taoísta que viveu na dinastia Ming, mas é certo dizer que Zhang Sanfeng não teve nenhuma participação na criação do Taijiquan.

Apesar de todas as lendas, a história coerente a ser traçada numa linha do tempo encontra suas origens no condado de Wenxian, na província de Henan. Chen

Wangting, do vilarejo de Chen Jiagou, militar que viveu durante a dinastia Ming, já possuia larga experiência e bagagem marcial; diz-se que ele foi um dos muitos alunos leigos dos monges do mosteiro Shaolin em Henan, e Jiang Fa, que estudou artes marciais em Shanxi e morou na vila de Xiaoliu, ambos de Wenxian. Ao se aposentar e retornar à sua aldeia natal, Chen Wangting passou a estudar e desenvolver novas técnicas de combate, e ensiná-las aos seus familiares. Em 1820, Yang Luchan, natural de Hebei, foi contratado para trabalhar no vilarejo Chen e aprendeu o estilo chamado de Taijiquan. Vivendo em um pequeno dormitório nos fundos da casa, Yang Luchan dedicou-se sete anos aprendendo o Chenshi Taijiquan do mestre Chen Changxing.

Yang Luchan voltou a sua terra natal e passou a ensinar o estilo. Logo, foi convidado para ser instrutor de artes marciais em Beijing, onde desafiou muitos mestres e recebeu o nome de "Yang o invencível". Ele também viveu com famílias de grandes oficiais onde estudou a arte da saúde. Por essas razões, Yang Luchan refinou os movimentos rígidos do Tai Chi original para movimentos mais simples e técnicas mais suaves. Eliminando alguns movimentos, tais como a "irritação" da força, "saltos amplos" e "bater do pé". Foi a partir dai que o Taijiquan conquistou popularidade, e o estilo ganhou novas dimensões e práticas diferenciadas. Atualmente existem um sem-número de estilos e escolas distintas de Taijiquan, sendo que quase todas ainda mantém os princípios fundamentais, ampliando a prática de marcial até terapêutica e desportiva, mas é importante ressaltar que todas as escolas partiram dos cinco principais estilos, que são: Chen, Yang, Wu, Hao e Sun.

Independente do verdadeiro criador, o Taijiquan encerra três princípios básicos:

1. A assimilação dos fundamentos e a prática em formas tradicionais de Kung Fu (Wushu). Os fundamentos do Taijiquan possuem muitas posturas e movimentos encontrados em outras artes marciais tradicionais chinesas da época.

2. A assimilação dos métodos tradicionais de cultivo da saúde. O Taijiquan demonstra ser um dos mais recentes desenvolvimentos dentro do processo gradual que se estendeu por séculos, combinando o Wushu com formas tradicionais de exercícios internos, meditação e exercícios calistênicos para melhorar a saúde e atingir a longevidade. Estes envolviam relaxamento, concentração e técnicas respiratórias. Muitos destes elementos podem ser vistos dentro do Taijiquan.

3. A assimilação das teorias clássicas de medicina e filosofia. O Taijiquan, como muitos dos exercícios acima mencionados, adotou as teorias tradicionais da medicina chinesa para promover o Qi (Chi), ou energia vital, que circula pelo corpo humano para assegurar um ótimo funcionamento para os órgãos internos. Quanto à parte filosófica, o Taijiquan está intrinsecamente ligado ao Ba Gua e outras tradições taoístas.

Apenas os estilos abaixo são reconhecidos oficialmente como estilos tradicionais de arte marcial chinesa. Existem outros estilos de Taijiquan, como os simplificados (de 24, 48, 66 e 88 séries) que têm por base o estilo Yang, mas não são tradicionais.

ESTILO CHEN (陳)
Criado por Chen Wangting por volta da dinastia Ming, esta é a forma original do Taijiquan, proveniente de Henan, o estilo possui movimentos fortes e pronunciados, com muitas técnicas de socos, chutes e rasteiras altas, saltos, pisões, explosões de energia, movimentos fortes e graciosos. Com muitas voltas e torções, a sua prática é difícil e cansativa. Seus movimentos são encadeados em uma longa e complicada seqüência, foi a primeira escola de Tai Chi difundida na China. Muito semelhante a alguns estilos oriundos de Shaolin, e com visível prática de cultivo (chanjing) e emissão de energia (fajing); é extremamente marcial e foi utilizado contra várias rebeliões armadas na China, o estilo ficou resguardado à aldeia Chen até 1928, sem ser ensinado a ninguém que não pertencesse à família, quando foi levado à Beijing primeiramente por Chen Zhaopei e depois por Chen Fake, que modificou o estilo radicalmente, eliminando e modificando algumas técnicas. O estilo possui algumas formas de mãos-livres e as seguintes formas de armas: espada, facão, facão-duplo, lança e faca-larga.

Há várias hipóteses da criação da arte do Tai Chi, entre as quais existem registro da família Chen que aponta para Chen Jiagou (vila da família Chen) em Henan por Chen Wangting há aproximadamente 300 anos atrás. Consta que ele trouxe da província de Shanxi seu conhecimento de artes marciais, devido a Shanxi ter sido conhecido como uma das culturas de artes marciais que mais floresceu durante a dinastia Ming. Em Chen Jiagou, transmitiu à suas futuras gerações seu conhecimento.

Segundo contam, num momento de sua vida, desiludido com a fama de guerreiro, passou a levar sua vida dedicada ao Taoísmo. Vivendo no campo, junto com a natureza, desenvolveu um novo estilo técnico da arte marcial que mais tarde ficou conhecida como Tai Chi Chuan. O que se sabe realmente é que o primeiro a ensinar essa arte de maneira documentada foi Chen Wangting (1600-1680), criador do Estilo Chen. Todos os demais estilos derivam desse original.

Depois de sua fundação, Chen Wangting (1600-1680, 9º geração), adicionou conceitos da filosofia clássica, medicina tradicional chinesa e certas características do Shaolin Kung Fu que cristalizou o primeiro estilo de Tai Chi Chuan, o Chenshi Taijiquan. Durante a dinastia Qing, combinou artes marciais com Qigong, medicina e filosofia. Ele estudou o Livro do Imperador Amarelo, combinado com meditação, relaxamento e sistema de meridianos.

Combinando a arte da família com outras artes marciais emergiram conceitos do Taoísmo e filosofia Ch'an (Zen) com seus próprios pensamentos. Através do Taoísmo, adquiriu a idéia dos opostos, Yin e Yang, e que os movimentos do Tai Chi são um microcosmo do universo. Ele percebeu que deveria usar a energia do oponente, seu físico e suas intenções. O aspecto da saúde do Tai Chi era muito importante, mas o caráter militar de Chen Wangting contribuiu para o desenvolvimento de sua arte, que incluiu defesa e ataque. Chen Wangting transmitiu geração após geração em Chen Jiagou.

Baseado nessas formas de movimentos, Chen Changxing (1771-1853, 14º geração) desenvolveu os movimentos conhecidos atualmente como Antigas formas do Chenshi Taijiquan. Chen Youben, também da 14º geração, fez algumas mudanças e criou a pequena (ou nova) forma descartando alguns dos movimentos mais difíceis, mantendo a escala da forma original. Em 1928 Chen Fake (17º geração) criou a nova forma da grande rotina.

O estilo Chen de Taijiquan divide-se em duas categorias: forma Nova e Antiga. A forma Antiga foi criada por Chen Wangting. Ela tinha cinco rotinas que também eram conhecidas como o estilo dos 13 movimentos. Chen Wangting também desenvolveu uma rotina de estilo longo com 108 movimentos e uma rotina do boxe do canhão.

O estilo Chen hoje em dia contém a rotina antiga, a rotina do canhão e a nova rotina. O estilo Chenshi Taijiquan é a forma mais antiga, todos os outros estilos de Taijiquan possuem sua forma derivada seja direta ou indiretamente do estilo Chen.

ESTILO YANG (揚)
Sendo o estilo mais popular e conhecido na China e no resto do mundo, seus movimentos são proporcionais e relaxados. Criado por Yang Luchan (1789-1872) nativo de Yongnian, aluno de Chen Changxing, a partir do estilo Chen, Yang entendeu que os movimentos compactos do estilo Chen necessitavam de uma adaptação, e por isso os modificou, para movimentos mais amplos e suaves, produzindo técnicas mais fluidas e de fácil execução, deixando-o mais harmonioso e prático. Yang tornou-se um notável mestre de sua arte, vencendo entre outros até mesmo os membros da família Chen que o desafiaram. Yang Luchan foi um dos primeiros a ensinar o Tai Chi Chuan (Taijiquan) de maneira aberta.

Até Yang Jianhou e Yang Banhou, o estilo era ensinado com fundamento marcial, mas Yang Chengfu, o neto do fundador, decidiu modificar e simplificar a forma ensinada, difundindo sua prática por toda a China com fins terapêuticos e esta forma moderna é ensinada pelos descendentes da família Yang e de algumas outras escolas nos dias de hoje.

A forma de Yang Chengfu foi tomada como protocolo do estilo Yang. Por suas posturas confortáveis, sua simplicidade e viabilidade, esta forma se tornou a rotina mais popular para seu exercício e prática. A escola Yang, em suas inúmeras variações, é a escola mais praticada no mundo.

O estilo conta com técnicas de luta-combinada, uma forma de mãos-livres e as armas: lança, facão e espada.

O Taijiquan estilo Yang contém ações e movimentos agradáveis combinando rigidez, maleabilidade e naturalidade. Quando o praticam, as pessoas devem relaxar para formar a maleabilidade que se transformará em rigidez, desta forma combinando o rígido e o maleável. O Taijiquan estilo Yang é dividido em três subrotinas conhecidas por rotinas de postura alta, postura média e postura baixa, todas com movimentos e ações agradáveis e confortáveis.

ESTILO WU (吳)
Desenvolvido em Beijing por Wu Jianquan (1870-1942), baseada na prática do estilo Yang. Seu pai, Wu Quanyou (1834-1902) de origem Manchu, que viveu em Daxing, na província Hebei, ocupava um lugar na guarda imperial em Beijing. Teve a oportunidade de estudar a grande forma de Yangshi Taijiquan de Yang Luchan, e subseqüentemente a pequena forma de Yangshi Taijiquan do segundo filho de Yang Luchan, Yang Banhou. Wu Quanyou ficou conhecido por sua habilidade de suavizar seus movimentos e aprendeu todo o estilo da família Yang, mas concordou em ensinar só uma parte das técnicas, e só a pessoas comuns e não a nenhum Manchu, por isso decidiu criar um estilo com movimentos mais simples, compactos, lentos e suaves. Wu Quanyou passou seu conhecimento de Tai Chi para seu filho e depois com base na pequena forma do estilo Yang, Wu Jianquan desenvolveu o Wushi Taijiquan (estilo Wu) de Tai Chi. Wu Jianquan especializouse no Encadeamento Pequeno, utilizando movimentos mais curtos, fechados e com o tronco inclinado. Seu estilo é contínuo e ingênuo e o fato de sua rotina não requerer pulos e saltos extensos, se disseminou largamente entre as pessoas comuns. Desde quando disseminado pela família Wu esse estilo ficou conhecido como Taijiquan estilo Wu.

O estilo conta com técnicas de luta-combinada, uma forma de mãos-livres e as armas: lança, facão e espada.

Em 1914, Wu Jianquan foi nomeado instrutor de Wushu na escola de defesa militar do palácio presidencial, e lecionou na escola de Educação Física de Pequim. Levando também em 1924 seu conhecimento em Tai Chi aos habitantes de Shanghai, onde permaneceu tornando-se em 1928, diretor da Associação de Artes Marciais de Shanghai.

ESTILO HAO (郝/武)
Desenvolvido originalmente por Wu Yuxiang (1812-1880), natural de Yongan em Hebei, estudou primeiramente o estilo Yang (Yangshi Taijiquan) com Yang Luchan e depois o estilo Chen (Chenshi Taijiquan) com Chen Qingping. O estilo foi sistematizado por seu aluno, Hao Weizhen (1849-1920), que levou o estilo a Beijing em 1911 e, mais tarde, em Nanjing e Shanghai, e daí o estilo ser conhecido também pelo nome Hao. Suas características principais são a simplicidade e clareza nos movimentos curtos, lentos, suaves e compactos, bases mais altas e caminhar restrito de passos pequenos, com muitas técnicas de cultivo de energia interna, possui muitos movimentos em sua forma, extremamente longa.

Seu Mestre, Wu Yuxiang é considerado fundador de outra escola com o nome de Wu, que causa certa confusão nos meios do Tai Chi Chuan. Apesar do mesmo sobrenome, com pronuncia igual, seus caracteres são totalmente diferentes um do outro. Seu estilo ficou com os movimentos bem mais circulares e fechados.

O estilo Wu Yuxiang de Taijiquan se caracteriza pelo movimento compacto, lento e o trabalho de pés restrito. O peito e o abdômen se mantêm verticais enquanto o corpo se movimenta em círculos. O movimento externo do corpo é iniciado pela circulação de fluxos de ar dentro do corpo e por ajustes internos. As duas mãos estão encarregadas de suas metades respectivas não "transgredindo" a outra. A mão nunca avança mais que o pé.

ESTILO SUN (孫)
Fundado no final da dinastia Qing, pelo célebre Sun Lutang (1861-1932), do município de Dingxian em Hebei. Sun Lutang foi mestre de Pa Kua Chang (Baguazhang) e Hsing I Chuan (Xingyiquan), aluno de Hao Weizhen no estilo Haoshi Taijiquan. Acrescentou características desses outros estilos internos ao Tai Chi Chuan que aprendeu, e assim desenvolveu o seu próprio estilo, combinando as técnicas dos três estilos em apenas um, fundando a escola Sunshi Taijiquan.

No final de sua vida, parou de ensinar os outros estilos para se dedicar exclusivamente ao seu Tai Chi Chuan, que julgava conter a essência dos três sistemas. A característica do Taijiquan estilo Sun é que os praticantes avançam ou recuam livremente com movimentos rápidos e certeiros, que estão conectados uns aos outros seja em posturas abertas ou fechadas de acordo com a mudança de direção. Composto por movimentos e técnicas rápidos, ágeis e leves, com movimentação veloz de suas bases, utilizando métodos de abrir e fechar das mãos. Seus movimentos usam a base de Tai Chi Chuan da família Wu, respiração do Hsing I Chuan e os passos rápidos de Pa Kua Chang. Sun Lutang foi o primeiro mestre a difundir as artes marciais com função terapêutica e o primeiro a escrever livros de artes marciais acessíveis a todos.

História
Genealogia
Formas