Baixe o Adobe Flash Player

Luo Han Quan / Lo Hon Kuen

Luo Han Quan (Punhos de Arhat) tem suas raízes no Budismo Chinês, que reconhece três tipos de divindades ou seres espiritualmente perfeitos: Buddhas, que percebem a verdade por si mesmos e a ensinam a outros; Buddhas Privados, que aprendem a verdade mas mantêm-na para si mesmos; e os Arhats (Valorosos de Luo Han), que aprendem a verdade de outros mas a realizam por si mesmos. Luohan pertence à terceira classe hierárquica do Budismo. São seres que através de profunda fé nos conhecimentos de Buddha e sua aspiração por tornar-se um Luohan, são seres perfeitos que se livram do peso da reencarnação. Esta rotina Luohan é a primeira do sistema Luohan original. É caracterizada por chutes múltiplos, socos, aprisionamentos, e marcado por postura base em alongamento em 180 graus ao final da rotina.

A origem deste sistema de Shaolin é creditada a Ta Mo (Bodhidharma). Diz-se que esse monge indiano esteve em Shaolin após peregrinar pela China ensinando o budismo. Ta Mo desenvolveu uma nova filosofia tendo como base o Budismo, mas com fortes influências do Taoísmo, o Chan (Zen em japonês). Com o tempo essa nova filosofia se tornou à base de todos os estilos de Kung Fu de Shaolin. Quase todo seu princípio é baseado na meditação sentada. Diz à lenda que os monges não agüentavam ficar sentado por tanto tempo, necessitando de exercícios físicos para se recompor. Conta-se numa linguagem figurada que o próprio Ta Mo sentou-se em meditação de frente a um muro do templo durante nove anos.

Com base em seus conhecimentos marciais e medicinais, Ta Mo criou um sistema de condicionamento físico, mas não foi o suficiente. As agressões de arruaceiros e bandidos não permitiam que os ensinamentos de Ta Mo fossem transmitidos. Sentindo que a própria sobrevivência do templo estava ameaçada, Ta Mo com base em seus conhecimentos marciais criou uma guarda de segurança: Os 18 Luohan.

Os 18 Luohan eram monges especialmente recrutados e treinados nas mais avançadas técnicas marciais existentes no templo. O estilo Luohanquan foi ensinado apenas a monges especialmente selecionados. Apenas os melhores, com caráter íntegro e inabalável tinham a oportunidade de estudar esse sistema de combate. Era praticado apenas pelos monges responsáveis pela proteção do mosteiro. Luohan se traduz para Arhat ou Arahat (em sânscrito, dignos emerecedores). Os Arhats são monges da corrente budista Hinayana que já alcançaram o Nirvana (objetivo do budismo - iluminação), se libertando de futuras encarnações, sendo desta forma os defensores e protetores do Dharma. Assim foi do século VI ao século XVI, portanto, mil anos de segredo.

São dezoito Arhats, sendo dezesseis indianos e dois chineses, e os seus nomes são:
1. Wu K'o Ch'an Shih - Pindola, o Bharadvaja
2. Tzu Ts'ai Ch'an Shih - Kanaka, o Vatsa;
3. Tao T'ung Ch'an Shih - Pindola (Segundo);
4. Feng Kan Ch'an Shih - Nandimitra;
5. Hui Yüan Ch'an Shih - Vakula;
6. Shih Teh Tzu - Tamra Bhadra;
7. Han Shan Tzu - Kalika;
8. Hui Tsang Ch'an Shih - Vajraputra;
9. Chü Ti Ho Shang - Gobaka;
10. Tao Yüeh Ch'an Shih - Panthaka;
11. Shih Tzu Pi Ch'iu Tsun Che - Rahula;
12. Ts'ung Shen Ch'an Shih - Nagasena;
13. Lo Hou Lo To Tsun Che - Angida;
14. Shen Tsan Ch'an Shih - Vanavasa;
15. Chiu Mo Lo To Tsun Che - Asita;
16. Mo Ho Chia Yeh Tsun Che - Pantha;
17. Ma Ming Tsun Che - Ajita;
18. Pu Tai Ch'an Shih - Pindola (Polotoshe);

Somente a partir do século XVI, que leigos sem vínculo com o mosteiro passaram a ser instruídos no estilo Luohan, assim mesmo, em número bastante reduzido e muito bem selecionado. Em muitos templos, podemos encontrar nas entradas das salas de meditação estátuas dos Arhats, como que num aviso de que os protetores do Dharma estão em todos os lugares, e atentos a tudo.

O estilo Luohan possui posições bem características, que se fixam em 18 posturas essenciais, provavelmente derivadas dos Luohan originais, onde cada um era especialista em uma técnica específica. Os movimentos de ataque e defesa são rápidos objetivos e precisos, exigindo muita flexibilidade e força, caracterizados por pulos e desvios rápidos. Suas ações são contundentes, poderosas e ágeis. Profundamente influenciado pelo Chan Budismo, o estilo Luohan enfatiza as técnicas de defesa. A violência nunca é incentivada. O Luohan espalhou-se pela China após a destruição do templo, se mesclando com outros estilos e originando mais de 48 sistemas de Kung Fu diferentes.

O estilo Luohan é um dos sistemas mais antigos de Wushu, originário do Monastério de Shaolin, a data da sua criação é totalmente imprecisa, já que as suas técnicas se misturam com algumas formas de outros estilos oriundos do próprio Mosteiro. Grão-Mestre Chan Kowk Wai aprendeu o estilo de seu tio Ma Jian Feng, e pertence à genealogia direta do Templo de Shaolin, derivando de Sun Yu Feng, um dos poucos mestres de Shaolin que ensinaram esse estilo, conhecido também como as “18 Mãos de Buda”, pois os 18 guerreiros eram verdadeiros defensores do Dharma e dos interesses do Budismo. Atualmente Grão-Mestre Chan Kowk Wai ensina quatro formas de mão de distinta dificuldade e extensão, que contem um arsenal técnico de toda a sabedoria do Shaolin Kung Fu.
História
Genealogia
Formas