Baixe o Adobe Flash Player

Pa Kua Cheong / Baat Kua Cheong

Uma das mais populares escolas da China, com diferentes sub-estilos e diferentes histórias de origem. Ba Gua Zhang se baseia no livro das mutações, o I Ching. Seus movimentos são circulares e espontâneos gerando grande energia interna. Suas ações são baseadas em círculos e contêm um sistema completo de golpes e desequilíbrios. É uma escola tradicionalmente interna de Wushu. Ao contrário do Tai Chi, possui passos rápidos e posições que facilitam a mobilidade, os golpes são executados com as mãos em forma de palma. É feito em círculos com passos determinados, geralmente em numero de 8 e é baseado nos diagramas do I Ching.

O primeiro registro de um criador é atribuído a Dong Haichuan (1797-1882). Nativo de Hebei, Dong Haichuan já possuía alguma experiência em artes marciais e foi aluno de alguns monges taoístas, e que com um deles aprendeu uma meditação chamada "andar em torno do círculo", e deste ponto em diante o estilo começou a tomar forma. Não se pode afirmar ao certo se Dong Haichuan criou o estilo primeiro e o moldou dentro dos princípios taoístas ou se foi ao contrário. Em 1875 Dong Haichuan se estabeleceu em Beijing e passou a ensinar as suas técnicas na corte.

Dong Haichuan teve muitos alunos, dentre os quais dois se destacaram com grande significância: Cheng Tinghua e Yinfu. Curiosamente todos os alunos de Dong Haichuan já possuíam experiência prévia em algum tipo de arte marcial e esta é a explicação para uma diversidade tão forte na diferença entre estilos de Baguazhang (Pa Kua Chang) que encontramos hoje em dia. Ao invés de Dong Haichuan sistematizar e uniformizar o ensino para todos os seus alunos ele preferiu ensiná-los de forma particular, mesclando os conhecimentos prévios de cada um com as suas técnicas.

Por isso, hoje se pode considerar como principais os seguintes estilos: Cheng (de Cheng Tinghua, chamado de garra-de-dragão), Yin (de Yinfu, também chamado de palma língua-de-boi), Liu (de Liu Dekuan), Song (de Song Chanrong), Ma (de Ma Weiqi) entre outros.

Grão-Mestre Chan Kowk Wai ensina a linhagem Cheng, que é atribuída a Cheng T’ing Hua, mestre do lendário Sun Lu Tang, um dos maiores responsáveis pela difusão e desenvolvimento do Ba Gua na era moderna e que ensinou a arte ao Grão-Mestre Ku Yu Cheung. Nossa escola ensina 5 formas da mãos livres e um combinado, algumas aprendidas de Yang Sheung Mo e os outros de Fu Wing Fai.

O nome do estilo é derivado dos trigramas, traços contínuos e cortados utilizados no Yijing ou I-Ching, o livro das mutações, como sistema divinatório, base filosófica do taoísmo, sendo a obra literária provavelmente mais importante escrita na China. Mostra que o universo existe em permanente mutação. Com isso, a movimentação do Ba Gua também se faz de forma contínua. Cada trigrama pertencente ao diagrama do Ba Gua possui suas próprias características, as quais são aproveitadas nas técnicas. Com a mutação causada pelo movimento e pelas técnicas usando os trigramas, o Qi se movimenta conjuntamente e atua diretamente no combate. A técnica mais conhecida do Baguazhang é a de "caminhar pelo círculo", onde o praticante caminha por cima de um círculo imaginário alternando padrões de movimentação retilínea e circular de oito passos (o número oito tem um significado místico para os chineses e muitos historiadores afirmam que Dong Haichuan foi aluno de um taoísta da escola Longmen, onde os monges meditavam andando em círculos de oito passos), as formas do Ba Gua Zhang são extremamente complexas e longas.

O conceito da movimentação não-linear é uma das características mais significativas do estilo, onde o praticante combina movimentos das mãos com o andar. As técnicas aplicadas contra o oponente são com qualquer parte do corpo; socos, palmas, chutes, braços, cotovelos, ombros, joelhos, quadril e cabeça. O Ba Gua (Palma dos Oito Trigramas) é um estilo muito pouco conhecido. Junto com o Taijiquan e o Xingyiquan formam o trio de estilos denominados erroneamente de internos, que usam o Qi (energia interna) ao invés da força muscular.

As técnicas do Ba Gua incluem ataques de mão aberta e fechada, torções e chaves, chutes, rasteiras e projeções (quedas). Existem oito tipos de posições de palmas e oito tipos de movimentação com os pés, cada um associado a um trigrama de Ba Gua. O principal objetivo desse estilo é causar o desequilíbrio do oponente sem que haja necessidade de feri-lo. A sua movimentação de pés através dos oito passos compreende seu elemento fundamental. O praticante desse estilo circula ao redor de seu oponente, estudando-o de forma que possa definir seus pontos fracos e pontos fortes, procurando se posicionar de forma que fique afastado dos pontos fortes do adversário, aguardando o melhor momento para entrar na guarda de seu oponente. Na sua movimentação que é feita em círculo num padrão de movimentação retilínea e circular de oito passos, o praticante age movendo pernas, tronco e braços simultaneamente, onde o oponente é o centro desse círculo.


As formas predominantes são as de mãos livres, mas o estilo também conta com formas de armas, sendo que as principais são: Espada, lança, facão e facas rabo-de-peixe.
História
Genealogia
Formas